44A57F02-864F-402F-AE80-50AE6B623B4F

Solidariedade: Professor de dança inicia projeto de doação de máscaras em Belém

Compartilhe:

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil e o mundo aderiram ao uso de máscaras como medida protetiva ao contágio do novo coronavírus. Só no Pará, já foram contabilizados mais de 1000 casos e 43 óbitos.

Pensando nisso, o professor de dança Everton Pires (43), que já trabalha com projetos sociais desde 2006, iniciou um projeto próprio de produção artesanal e doação de máscaras a pessoas que não possuem condições de adquiri-las.

O professor, que possui uma escola de dança, conta que como as aulas estão paralisadas em virtude do distanciamento social, ele está com tempo a mais e andando pela cidade, encontrou um grande número de pessoas sem a proteção adequada. “Andando pela feira do entroncamento e bancos, vi que muitas pessoas não usavam máscaras. Não sei ao certo o motivo, talvez muitos por não terem condições no momento”, conta.

As máscaras, que são feitas com TNT branco e cola quente, começaram a ser distribuídas na segunda-feira (20) por Everton, que pretende se esforçar para atender a todos. Ele decidiu que poderia fazer algo útil, e fica feliz em poder ajudar as pessoas.

A grande demanda começou quando o professor publicou, nas redes sociais, que estaria produzindo as máscaras. “Pessoas vem até minha escola pegar. Tem pedidos para comunidades da Pratinha, Canarinho, Santa Bárbara, Vila da Barca, instituições, etc. Tem comunidade que quer 200, outras 100, 50, dependendo da sua necessidade”, explica.

Everton pretende ficar fazendo as máscaras enquanto durar a quarentena e houver a necessidade de uso, provando que a solidariedade também é um dos meios de lutar contra o novo coronavírus.

 

Por: André Maia