DESTAQUE

Capitão Poço: Assassinato do policial e ativista político Navalhada completa um ano; crime continua sem respostas

Reprodução

Esta segunda-feira, 22, completa um ano do assassinato do policial aposentado, e militante político Agnaldo de Assis Andrade, mais conhecido como Navalhada.

O crime que chocou a cidade de Capitão Poço continua sem respostas da divisão de homicídios. Com isso, permanecem impunes o(s) executor(es) e mandante(s) do crime. Os moradores da cidade continuam na esperança de ver punidos os responsáveis.

Segundo alguns moradores, o mais provável é que se trate de um crime de natureza “política”, em razão das fortes cobranças que Navalhada fazia contra alguns políticos da região. O ex-policial tinha muitos amigos na cidade, que lamentam a sua partida e que querem justiça “Até quando esse tipo de crime bárbaro vai continuar livre neste município e estado. Um ano de tristeza e dor para a família, um ano de saudades para os amigos, e um ano de vergonha para a estrutura de segurança do estado, que além de não solucionar o fato, não dar nenhum tipo de resposta a sociedade.” Desabafou o morador que preferiu não se identificar.

Compartilhe:

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também